Financiamento ou Empréstimo? Como analisar a necessidade de crédito e contratar a melhor opção

Financiamento e empréstimo são termos distintos para conseguir crédito, mas que frequentemente são confundidos.

 

No financiamento existe uma finalidade específica registrada em contrato, que é a vinculação à aquisição de bens. O dinheiro só será liberado para a compra para essa finalidade específica. Enquanto o financiamento não é quitado, a propriedade legal do bem é do banco; o consumidor tem apenas a posse do bem. Por isso, caso você não consiga cumprir a obrigação contratual e pagar as parcelas, o bem ficará com o banco.

Empréstimo é uma forma de obter crédito sem definição prévia, sendo o uso livre. Existem diversos tipos de empréstimo, como empréstimo pessoal, consignado, empréstimo para capital de giro de empresas etc. Dependendo da instituição financeira, os empréstimos requerem garantias, tais como veículo ou imóvel, avalista ou fiança. Em caso de utilizar garantia, as taxas de juros são menores, pois diminui o risco do banco em oferecer o empréstimo.

Análise da necessidade de crédito

Antes de obter crédito, é importante avaliar quais são as dificuldades que a empresa tem e pensar que providências podem ser tomadas. Pode-se cortar custos, como luz, despesa de pessoal, pode-se tentar negociar prazos maiores com os fornecedores e reforçar a cobrança de clientes inadimplentes. O preço cobrado por produtos e serviços também deve ser avaliado se está em condições de competitividade com o mercado. Também é imprescindível a empresa saber o capital de giro necessário para manter o negócio em funcionamento e fazer controle de fluxo de caixa.

Se todas essas opções já foram consideradas, é hora de contratar um empréstimo para utilizar livremente ou um financiamento em caso de compra de bens. É importante que as parcelas caibam no orçamento para não gerar inadimplência. Por isso é importante fazer o cálculo do capital de giro da empresa.

Capital de giro

Capital de giro é o dinheiro necessário para manter a empresa funcionando. Esse dinheiro serve para cobrir os custos da empresa até a entrada das receitas. É normal a empresa ter momentos em que os custos superam as receitas, então o capital de giro é utilizado para suprir essa falta. Basicamente é a diferença entre os recursos disponíveis em caixa e a soma das despesas e contas a pagar. É necessário esse capital para manter a saúde financeira da empresa. Para você que irá contratar um empréstimo, é importante que a prestação esteja dentro do valor do capital de giro para não gerar inadimplência.

Fluxo de caixa

Fluxo de caixa é o movimento de entradas e saídas do caixa da empresa. É possível fazer análise com base diária, semanal ou mensal. Todos as receitas e despesas devem ser registradas para o processo ser eficiente. Ao elaborar o fluxo de caixa, o empreendedor terá uma visão mais clara do negócio e terá uma ferramenta ótima para auxiliar na tomada de decisões.

Relação de fluxo de caixa com capital de giro

O fluxo de caixa demonstra o caminho percorrido pelo dinheiro dentro da empresa, enquanto o capital de giro é o capital necessário para manter a empresa de pé funcionando.

 

Clique aqui para fazer download de planilha de controle de capital de giro e aqui para planilha de fluxo de caixa.

Prazo de pagamento

Se você precisa de mas tempo para pagar um empréstimo para comprar um bem, é mais interessante contratar um financiamento, que oferece prazos maiores (lembre que os juros irão incidir sobre todas as parcelas).

Caso você possa pagar em menos tempo, é mais interessante contratar o empréstimo, que suprirá suas necessidades e terá juros incidindo sobre menos parcelas.

Taxa de juros

Ao contratar um empréstimo, é preciso não apenas considerar a taxa de juros, como também é necessário ficar atento ao CET (custo efetivo total). Ele nada mais é do que a soma de taxas de juros, tributos, tarifas, gravames, IOF, registros, seguros e demais despesas do contrato. O CET vai informar o valor total que você vai pagar quando contratar um empréstimo ou financiamento.

Taxa média de juros no mercado: 3,12% a.m. segundo a ANEFAC - Associação Nacional de Executivos, utilizando garantias.

A taxa de juros de nossos parceiros inicia em 1,3% a.m, sem utilizar garantias, dependendo do parceiro.

Agora que você já sabe a diferença entre empréstimo e financiamento e tem conhecimentos sobre sua necessidade de crédito, utilize nosso comparador para descobrir a melhor opção de crédito para você.